Hits: 356

Misericórdia

Pastor Shawn Bawulski (Pequim)

 

 

No Sermão da Montanha, Jesus ensina: "Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia" (Mateus 5: 7). Nós, como Igreja, somos chamados a amar os outros e mostrar-lhes misericórdia. Esse é o nosso chamado como cristãos, é isso que é o Reino de Deus. 

Então, como seria mostrar a misericórdia aos outros nessa situação?

 

As pessoas ao nosso redor têm muitas necessidades no momento. Algumas pessoas enfrentam a possibilidade muito real de que uma doença ocorra consigo ou a com um ente querido. Mas muitos outros têm ressuscitado suas perdas financeiras, insegurança no trabalho, preocupações e pressões da família em casa e perguntas sobre a escolaridade de seus filhos. Um ponto comum em todas essas situações é a sensação de perda da estabilidade. Há tanta coisa incerta no ar e muitas pessoas sentem que perderam a segurança nas principais áreas de suas vidas.

 

Como mostramos misericórdia a pessoas com necessidades como essas?

 

De maneira mais geral nós, como igreja, podemos apontar as pessoas para o Deus que é nossa Rocha, a única fonte confiável de estabilidade para nossas vidas e nossos corações. Temos o privilégio de sermos chamados a compartilhar nossa esperança no Evangelho de Jesus Cristo: que em sua vida, morte e ressurreição temos perdão dos pecados, vitória sobre a própria morte e vida eterna. Somente esse evangelho é nossa estabilidade e nossa esperança. No entanto, o evangelho é holístico e, portanto, não podemos separar as necessidades espirituais de outras necessidades. Deus se preocupa profundamente com nossa saúde física, mental e espiritual. E, assim, quando procuramos ministrar à outras pessoas durante esse período, precisamos olhar holisticamente para cada uma dessas áreas.

 

Especificamente, aqui estão algumas sugestões concretas que devemos considerar. Primeiro, quando se trata de necessidades médicas, devemos apoiar os esforços governamentais e da Organização Mundial de Saúde. Devemos seguir as instruções dessas autoridades (por exemplo: lave as mãos regularmente!) E devemos estar dispostos a fornecer nossos recursos se pedirem ajuda ou doações.

 

Segundo, verifique com outras pessoas: seus vizinhos, colegas de trabalho, amigos, etc. Pergunte a eles sobre sua saúde física, mas também certifique-se de perguntar sobre seu estado mental, emocional e espiritual. Muitas pessoas estão abaladas no momento e precisam de alguém para mostrar carinho. Algumas pessoas podem precisar que você passe primeiro pelas respostas fáceis ("Estou bem ...") e faça mais perguntas para que elas realmente se abram. Mas em um momento como esse, as pessoas podem estar abertas a ter conversas — mesmo sobre assuntos espirituais — com você, que não teriam acontecido há algumas semanas. Essas são excelentes oportunidades para mostrar misericórdia.

 

Terceiro, procure aqueles que precisam de ajuda e que possam estar mais vulneráveis às situações de risco. O seu vizinho idoso tem comida suficiente? Você conhece algum estudante universitário que possa se sentir longe de casa e com medo? Alguém precisa de ajuda para cuidar de crianças? Às vezes, a melhor coisa que podemos fazer por alguém é encontrar uma necessidade e atendê-la.

 

Irmãs e irmãos, lembre-se de que cada um de nós é chamado a mostrar misericórdia e amar os nossos vizinhos, e há muitos agora que precisam de misericórdia e amor! Ore para que o Senhor lhe mostre maneiras pelas quais você pode falar e agir, e que trará oportunidades para você fazer isso na próxima semana.

 

 

Oração: Senhor, obrigado por Sua misericórdia em minha vida! Mostre-me como posso mostrar misericórdia a alguém esta semana!

 

 

Feedback: Adoraríamos ouvir suas histórias de como você tem passado esse tempo, ou como você foi encorajado pelo 'Novel Encouragement'. Por favor, deixe-nos um recado no: taskforce@bicf.org
Sentindo-se isolado, indefeso, com medo, solitário? Ligue para o HELPLINE 400 8928 012 (9h às 21h). É grátis e confidencial. (Voluntários receberam treinamento básico de aconselhamento telefônico) Disponível em inglês, mandarim, cantonês e tagalog.


 

 

Música: My Hope Is Built On Nothing Less (Aaron Morgan)